Текст песни Lekhaina - Quando O Mundo Gira

Eu peço amparo, saúde não me desampare.Busco o meu fe até que a morte nos separe.Sozinhas, as pernas caminham.Quanto mais me decepciono na vida, mais faço a minha.Só gente ruim caminha pela estância.Quanto mais fico adulto, mais quero voltar a infância,Bonita a forma de lembrar.Lugar onde a ganância não habitava e nem habitará.Num olhar me pego querendo voltar,Mas não dá, já é passado.Sem dinheiro, sem trabalhoE eu vivo num lugar onde quem não tem ganânciaVai morrer otário.Cê riu, ele subiu, você caiu.Cê anda a pé, ele naviu. Já era.O mundo gira nessa porra galera.Mas quanto mais ele gira, menos te espera.E ela, quem te jurou amor a 'vera',Te esqueceu. Foda-se!Ela impera. Já era.Adaga no peito, sem goelaFinge nem, mas veja bemA insanidade ela beira.Doce zen a mais de cem.Será que é isso mesmo mano que ela espera da vida?A pupila, a essência relata,Mas na viela a trapaça é uma ciência exata.Eu aprendi a fazer a minha sorte.Mundo gira.Não espero nada de ninguém, nem minha morte.Andei sozinho e aprendi fazer a minha sorte.Buscando no silêncio as palavras que confortam,E se conforta me torno o alvo.Agora entendo bem que a estrada nos dissolve.Ontem caí no chão mas hoje eu levantei mais forte.Eu aprendi a esperar, olhar, pensar,Viver a vida sem me machucar.Já perdi as contas de quando eu corria atrás.Hoje eu sigo o meu caminho, isso tudo tanto faz.Um choque de consciência pôs as coisas no lugar,E o mundo gira, meu mundo gira.Conspiração, traição, infecção,Infelizmente o nosso mundo é feito disso meu irmão.Então abre os olhos e vê bem pra quem você dá as mãos.

E o mundo gira.Vivendo no fio da navalha. Caia na real,A maioria dos 'sangue bom' na terra coalham.A talha esculpindo o ser humanaPalha sempre em duas viasO patinha e os metralha.Desde criança isso sem falhaComo sexta e álcool, ganja, calton...Manja, falcon, mancha de sangue quente na malha.Olhe ao seu redor.O mundo não tá crescendo, ele tá cada vez menor.Viver é mais difícil, fácil apontar.As pessoas têm mais compromisso e vício na vidaQue história pra contar.É o holocausto, não há bandeira lá no mastro,Lá no alto, adrenalina só em assalto no sapato,Vivência, relatoNa experiência, denominado novato.Irônico né?Corre zé contra o cronômetroAté que morra a tiros ou problema crônico.O tempo é contra a esperança,Concretiza a infância e um ato de lembrança.E oh,É só muita treta.'Nois' é grão de areia na ampulheta chamada planeta.É muita treta.'Nois' é grão de areia na ampulheta chamada planeta.Mundo gira.Não espero nada de ninguém, nem minha morte.Andei sozinho e aprendi fazer a minha sorte.Buscando no silêncio as palavras que confortam,E se conforta me torna o alvo.Agora entendo bem que a estrada nos dissolve.Ontem caí no chão mas hoje eu levantei mais forte.Eu aprendi a esperar, olhar, pensar,Viver a vida sem me machucar.Já perdi as contas de quando eu corria atrás.Hoje eu sigo o meu caminho, isso tudo tanto faz.Um choque de consciência pôs as coisas no lugar,E o mundo gira, meu mundo gira.Conspiração, traição, infecção,Infelizmente o nosso mundo é feito disso meu irmão.Então abre os olhos e vê bem pra quem você dá as mãos.E o mundo gira.
Понравился текст песни? Поделись с друзьями:

Добавить комментарий

Ваш адрес email не будет опубликован. Обязательные поля помечены *

* Нажимая на кнопку "Отправить комментарий" Вы соглашаетесь с политикой конфиденциальности.